Como migrar o WordPress: passo a passo

Confira as melhores formas de migrar o WordPress de hospedagem ou plataforma, sem perder nada. Veja dicas para migração do Blogger, Hubspot, contas de e-mails e mais.

Por Fabio Lobo, atualizado em 21/10/2020.

Migrar o WordPress pode parecer uma tarefa muito complicada e até mesmo causar arrepios. Principalmente se você pretende transferir uma instalação WordPress de uma hospedagem para outro servidor.

Se você quer migrar apenas os posts entre uma plataforma e outra, como do Blogger para o WordPress, parte do processo pode ser automatizado. Mas pode ser que você precise revisar permalinks, imagens e erros de acentuação.

Porém, com um pouquinho de conhecimento e paciência, a migração do WordPress pode ser mais simples do que parece.

Vou falar sobre isso aqui:

  • Por que trocar de hospedagem;
  • Como escolher a hospedagem ideal para WordPress;
  • Como migrar o WordPress de servidor;
  • Como migrar posts de outra plataforma para o WordPress;
  • Como migrar posts do WordPress para outra plataforma;
  • E também vou responder dúvidas comuns sobre o tema.

Vamos em frente.

pássaros migrando ao horizonte; à frente, o logo do WordPress e o texto "como migrar o WordPress"

Migração do WordPress entre servidores

Migrar o WordPress entre um servidor e outro nada mais é do que transferir tudo o que está na sua hospedagem agora para outro host, deixando tudo como está, sem alterações.

A migração do WordPress é fácil, mas é preciso um conhecimento técnico razoável.

Por que trocar de hospedagem?

Os principais motivos para saber que é a hora de transferir seu WordPress para outra hospedagem são:

  1. Você está em uma hospedagem ruim;
  2. Seu site fica fora do ar o tempo todo;
  3. O suporte da hospedagem atual não é experiente, demora para responder e/ou nunca resolve nada;
  4. Seu WordPress está muito lento;
  5. Segundo o Google Search Console há diversas páginas com erros 5XX em seu site;
  6. Seu site foi invadido e hackeado;
  7. Você é obrigado a pagar por um certificado SSL básico;

Como escolher uma hospedagem para o WordPress?

Para escolher a hospedagem ideal para sua instalação WordPress, leve em conta os seguintes fatores:

Pré-requisitos mínimos

  • Hospedagem Unix/Linux;
  • Servidor Nginx;
  • Versão mais recente do PHP (com atualizações frequentes);
  • MariaDB ou MySQL também com versão mais recente (e também atualizado frequentemente);
  • Certificado SSL grátis (Let’s Encrypt).

Recursos essenciais para WordPress

  • Backups diários em servidor específico para backups;
  • Medidas de segurança (firewall, proteção anti-DDoS etc);
  • Suporte com experiência em WordPress;
  • SSD (solid-state drive).

Recursos totalmente dispensáveis

  • cPanel, Plesk ou painel de controle semelhante: deixa o servidor mais lento e você nunca vai precisar utilizar nem 10% do que o painel oferece;
  • Contas de e-mail: opte por serviços especializados, como Zoho Mail e Yandex (ambos gratuitos);
  • Recursos ilimitados: não existe essa de recursos ilimitados em hospedagens;
  • Recursos de sobra: não é vantajoso contratar um plano de hospedagem só porque ele tem mais espaço em disco ou limite de transferência – foque em o que realmente é necessário no momento.
ilustração do WordPress sendo migrado de um servidor para o outro

Formas de migrar o WordPress

Nem toda migração envolve uma troca de hospedagem.

E em alguns casos a migração vai mais além: você precisa transferir seus posts de outro sistema, como Blogger ou Hubspot, para o WordPress.

Então, vou explicar abaixo quais são as formas de migrar o WordPress.

Como migrar o WordPress de uma hospedagem para outra?

Há infinitas maneiras de transferir o WordPress de hospedagem.

Sério. Se você juntar dez pessoas em uma sala, é provável que cada uma das dez tenham um jeito diferente de fazer uma migração.

Então, vou explicar aqui como eu faço para migrar sites em WordPress para servidores da WOWF.

São dez passos, mas leva só alguns minutos. E pode ser um pouco complicado se você não tiver um pouco de experiência com isso tudo.

Então, utilize as dicas abaixo por sua conta e risco, e apenas se você souber o que está fazendo!

0. Escolha a hospedagem

Já expliquei mais acima o que você deve levar em consideração na hora de escolher uma hospedagem para seu site em WordPress.

Também já comentei por aqui quais são as hospedagens que eu indico – e também quais são as empresas de hospedagem que você deve correr.

De qualquer forma, esse é o passo mais básico. Você já deve ter escolhido uma hospedagem e assinado um plano para iniciar a migração.

1. Revise sua instalação atual

Para deixar o processo de migração mais leve e rápido, faça uma revisão do seu WordPress.

Certifique-se de que tudo está atualizado

A migração de WordPress que irei explicar aqui consiste em deixar a instalação segura e estável. Então, é imprescindível que esteja tudo atualizado.

Até porque nos passos 6, 8 e 9 você poderá ter dores de cabeça com conflitos e incompatibilidades.

Então, a não ser que agora você esteja em uma hospedagem muito ruim, que não possibilita as atualizações por algum motivo (versão do PHP muito antiga, ou simplesmente o site vive offline quando você tenta fazer qualquer coisa), revise tudo.

Faça uma limpa

Aproveite para jogar fora o que não é necessário.

Plugins que não estão sendo usados, temas desativados, spams, comentários que não serão aprovados, revisões de posts… faça uma limpa!

Você pode utilizar o plugin WP-Optimize para limpar seu banco de dados. Acredite, em alguns casos isso faz toda a diferença.

Isso porque alguns plugins, spams e revisões podem deixar o banco de dados muito mais pesado do que o normal. Já reduzi um banco de dados em 90% com esse plugin.

Isso vai deixar seu WordPress mais saudável e garantirá uma migração mais rápida também.

Migração de e-mails

Se por algum motivo você utiliza contas de e-mail na mesma hospedagem, aproveite para migrá-los para um serviço especializado.

Afinal, não é recomendado manter tudo no mesmo lugar.

2. Tenha todos os dados em mãos

Todos os dados mesmo, mesmo aqueles que você acha que não vai precisar.

Alguns exemplos:

  • Dados de acesso de edição do domínio (como Registro.br ou 101domain, ou até mesmo CloudFlare);
  • Dados de acesso da hospedagem atual (painel de controle, como cPanel, e sFTP ou SSH);
  • Dados de um usuário administrador do WordPress;
  • Dados de acesso da nova hospedagem (SSH é o suficiente, principalmente se o WordPress já estiver instalado no servidor novo).

3. Coloque seu site em modo de manutenção

Para evitar que alguém deixe um comentário em seus posts ou que usuários utilizem as ferramentas do site durante o processo de migração, restrinja o acesso ao seu site.

A forma mais simples de fazer isso é utilizando o plugin BRB.

  1. Em seu painel do WordPress, clique em Plugins e então em Adicionar novo;printscreen de painel de plugins do WordPress
  2. Na caixa de pesquisa, digite brb;printscreen de busca de plugins no WordPress
  3. Ao visualizar o plugin BRB – Maintenance or Coming Soon, clique em Instalar agora e aguarde alguns segundos. Em seguida, clique em Ativar;printscreen de instalação de plugin no WordPress
  4. No menu do WordPress, clique em Configurações e então em Manutenção / Em Breve;printscreen de painel do plugin BRB
  5. Selecione a opção Ativar BRB? e edite as demais opções como desejar. Em Quem pode ver o site?, você define o nível de usuários que conseguirão acessar o site normalmente enquanto ele está em manutenção. De resto, você pode personalizar a página, adicionando um logotipo, uma mensagem, ícones de redes sociais, scripts e por aí vai.printscreen de painel do plugin BRB

Além disso, avise os outros membros do site para não editarem nenhum conteúdo até que a migração seja finalizada.

Esse passo é importantíssimo para evitar a perda de conteúdos. Afinal, se algo é editado durante a migração, o trabalho será perdido.

4. Faça um backup

Para transferir os arquivos de uma hospedagem para outra você deve fazer uma cópia de segurança de tudo. Básico.

Então, crie uma pasta em seu computador e prepare os backups!

Backup do banco de dados

Faça um dump do banco de dados. O comando mysqldump via SSH facilita e muito o trabalho. Costumo fazer assim:

$ mysqldump NOME_DO_BD -uUSER_DO_BD -p'SENHA_DO_BD' > wp-content/bd.sql

Nesse caso o banco de dados é copiado para dentro da pasta wp-content, o que vai facilitar outra tarefa lá na frente.

Se não houver acesso SSH, faça uma exportação pelo phpMyAdmin. As chances de conflitos são maiores dessa forma, mas vamos cruzar os dedos.

Backup dos arquivos

Recomendo utilizar os protocolos SSH ou sFTP.

O que você precisa baixar de sua instalação inicial é a pasta wp-content. Se você fez upload manual de outros arquivos e pastas, baixe-os também.

De resto, baixe também os arquivos wp-config.php e .htaccess e deixe-os separados.

Eu costumo fazer a cópia dos arquivos via rsync, enviando-os diretamente para a instalação nova. Vou falar sobre isso no passo 6.

cPanel
printscreen de painel de backup do cpanel

Se sua hospedagem atual tiver cPanel, você poderá utilizar a única ferramenta útil* desse sistema: o Backup.

Através de um Backup Completo (Full Backup) você conseguirá baixar tudo do seu site em poucos minutos, com alguns cliques. Você pode até mesmo ignorar as duas opções acima e usar só essa.

*E só é útil em caso de migração, porque não faz sentido manter backups no mesmo servidor em que seu site está instalado.

5. Instale o WordPress na nova hospedagem

Aqui não tem segredo: basta fazer uma instalação nova, “do zero”, sem se preocupar com usuário, senha, plugins, nada.

Isso porque os passos seguintes irão transformar essa instalação zerada na sua instalação atual, com tudo configurado.

Então, ter o WordPress instalado facilita esse processo. Assim, na nova hospedagem você já terá o banco de dados configurado e um WordPress atualizado.

6. Restaure o backup

Agora é hora de pegar tudo o que você baixou do host atual e transferir para a nova hospedagem.

Restauração de backup de arquivos

Novamente SSH ou sFTP são a escolha certa para esse trabalho.

Na instalação nova, substitua a pasta wp-content pela que você baixou da instalação atual.

Como disse no passo 4, costumo utilizar rsync pra já transferir a pasta da hospedagem atual para a nova de uma vez só.

// Primeiro é preciso estar na pasta wp-content, é claro
$ cd wp-content

// Depois, tenha os dados do novo servidor em mãos e faça o seguinte:
$ rsync -vaPz . [email protected]:CAMINHO_COMPLETO/wp-content/

// Se precisar migrar algum arquivo individual, é fácil também:
$ scp NOME_DO_ARQUIVO [email protected]:CAMINHO_COMPLETO/PASTA_DESEJADA/

Pegue os arquivos wp-config.php e .htaccess que você baixou e veja se é necessário fazer alguma mudança nos mesmos arquivos da nova instalação.

Por exemplo, alguns plugins como WP Super Cache e Yoast SEO podem preencher dados no .htaccess.

Como trabalhamos com Nginx na WOWF, o .htaccess é inútil. Então, se houver algumas regras importantes, como de redirect, é preciso refazê-las nas configurações do Nginx.

Verifique também se o prefixo do banco de dados novo é diferente do atual. Se for, você deve alterar esse prefixo no wp-config.php.

Lembrando que você não deve alterar as informações do banco de dados preenchidas no novo wp-config.php, já que trata-se de uma nova instalação.

Dica de segurança

Como você já deve saber, a pasta wp-content armazena temas, plugins e uploads do seu WordPress.

Sempre que faço uma migração, apago todas as pastas de plugins e temas. Isso porque se havia algum arquivo malicioso na hospedagem que você está deixando pra trás, essa é uma maneira de fazer uma limpeza.

Então, eu baixo novamente os plugins e tema utilizados na instalação – faço download em seus diretórios oficiais pra garantir que estará tudo limpo e atualizado – e substituo as pastas e arquivos que estavam na instalação migrada.

Como o banco de dados será o mesmo, nenhuma configuração dos plugins e do tema será perdida. A não ser que você tenha feito alterações no tema sem utilizar um child theme

Restauração de banco de dados

Recomendo fazer a importação do banco de dados atual para a nova instalação via SSH. É bem mais simples.

No passo 4 eu transferi o banco de dados para a pasta wp-content, lembra? Então, o que faço é o seguinte:

// Primeiro é preciso estar na pasta wp-content, é claro
$ cd wp-content

// Depois, só isso:
$ mysql NOME_DO_BD_NOVO < bd.sql

// E não se esqueça de apagar esse backup do banco de dados por lá:
$ rm banco.sql

A outra opção é limpar o banco de dados novo no phpMyAdmin e em seguida fazer a importação do atual por lá. É um processo que leva mais tempo e pode gerar uns retrabalhos irritantes.

7. Altere o DNS do domínio

Agora que o site foi migrado, é preciso fazer o apontamento do domínio para o novo servidor.

Alteração de registros

Antes de mais nada, acesse o painel da sua hospedagem atual e veja se há registros específicos em seu domínio, como CNAMEs e MXs que você ainda irá utilizar (como registros do Google Workspace ou de alguma plataforma de e-mail marketing, por exemplo).

Se você utiliza a CloudFlare, não se preocupe com isso. Vá para o último tópico desse passo!

Alteração de nameservers

Nameservers são endereços como esses abaixo:

  • Nameserver 1, ou Master: ns3.wowf.com.br
  • Nameserver 2, ou Slave: ns4.wowf.com.br

Você deve copiar os nameservers da nova hospedagem. Depois disso, siga os dois passos abaixo:

  1. Após copiar os nameservers, o painel de controle do seu domínio (como Registro.br, que utilizarei nesse exemplo) e clique no nome do seu domínio. Encontre a parte de alteração de DNS.printscreen da tela de domínio registrado no Registro.br
  2. Normalmente aparecerá um box com dois campos, MASTER e SLAVE 1. Basta cadastrar os nameservers de sua hospedagem na ordem que você os anotou. Seguindo o exemplo da WOWF, o campo MASTER é ns3.wowf.com.br e o SLAVE 1 é ns4.wowf.com.br.printscreen de tela de alteração de nameservers de um domínio no Registro.br

A propagação de DNS pode levar 30 minutos, 2 horas ou até 72 horas. Tudo depende de como os registros estavam configurados na hospedagem atual (que agora passa a ser “hospedagem anterior”).

Então, não é um processo instantâneo. Ao trocar os nameservers em seu domínio, você vai precisar esperar um tempinho para surtir efeito.

Alteração de IP na CloudFlare

Se você utiliza CloudFlare, nada do que eu disse acima precisa ser feito.

Você só precisa saber qual é o IP da nova hospedagem, e então alterar os IPs que estão registrados em seu domínio na CloudFlare.

A boa notícia é que em cerca de 5 minutos a mudança já deverá surtir efeito.

8. Tome medidas de segurança

Além da dica no passo 6, que faz uma limpeza de possíveis arquivos indesejados, há uma série de medidas de segurança que você deve ter em mente.

Exemplos:

  • Apagar o usuário admin, caso exista;
  • Verificar se as chaves de segurança foram geradas;
  • Apagar os arquivos readme.txt, license.txt e wp-config-sample.php da raiz da instalação;
  • Mover o wp-config.php para uma pasta acima da raiz da instalação do WordPress;
  • Confirmar se as permissões de escrita estão com o padrão 0644 para arquivos e 0755 para pastas;
  • Desativar a opção “Qualquer pessoa pode se registrar” no painel de Configurações no WordPress;
  • Esconder a url de login com o plugin WPS Hide Login ou semelhante;
  • Fazer uma limpa, removendo plugins que não estão sendo utilizados e que deixaram de receber atualizações.

Dentre outras dicas que você pode conferir nessa checklist.

Instale o SSL

Esse processo pode ser bem específico dependendo da hospedagem que você escolher. Então você deve seguir os passos explicados pela empresa de hospedagem escolhida.

Normalmente é preciso aguardar a propagação do DNS para que o certificado SSL possa ser instalado.

Na WOWF, por exemplo, o cliente já recebe o WordPress com SSL instalado assim que o DNS é propagado.

9. Teste tudo

ilustração de pessoas procurando por bugs em um site

Quando você migra o WordPress de um servidor para outro da forma como eu expliquei, todos os seus conteúdos, configurações, permalinks, customizações e tudo mais ficarão idênticos a como eram antes da transferência.

Isso porque todos os arquivos essenciais foram migrados, e é no banco de dados que a mágica acontece.

Então, se você perceber que alguma coisa está fora do lugar, revise os passos ou comece tudo de novo. Certamente alguma coisa passou batida – talvez até mesmo os pré-requisitos da hospedagem.

Por mais que você migre tudo direitinho, se a hospedagem não tem as mesmas configurações é possível que aconteça algum conflito. Mesmo que a nova hospedagem tenha configurações melhores.

É que se você está com o WordPress, tema ou algum plugin desatualizado há muito tempo

10. Remova o site do modo de manutenção

printscreen de painel do plugin BRB

Está tudo em ordem? Então, em Configurações e Manutenção / Em Breve, desative a opção Ativar BRB? e salve.

Depois, limpe os caches (falo no plural porque pode ser que você tenha mais de um, como CloudFlare, Autoptimize e no próprio servidor) e pronto.

Sugiro que você não cancele a hospedagem antiga assim, de imediato. Acompanhe a nova instalação durante alguns dias até ter certeza de que está tudo ok.

Não consegui migrar o WordPress de hospedagem

Ih! Achou complicado ou teve algum problema?

Tenho uma sugestão abaixo:

Migração gratuita de WordPress

Muitas hospedagens fazem a migração do WordPress para você, mas algumas cobram por isso.

Se você está pensando em trocar de hospedagem e ainda não escolheu uma, saiba que a WOWF faz a transferência do WordPress de graça caso sua hospedagem atual tenha cPanel.

Conheça os planos clicando aqui.

Na PortoFácil e na Via Hospedagem esse serviço também é prestado – e também é gratuito.

Como migrar posts para o WordPress

A migração de posts para o WordPress é bem mais simples que a anterior.

Pra começar, o próprio WordPress tem uma ferramenta pré-instalada para importar posts de algumas plataformas, que são essas:

  • TypePad;
  • Movable Type;
  • Tumblr;
  • Blogger;
  • LiveJournal;
  • WordPress.com.
printscreen de painel de importação do WordPress

Basta acessar seu WordPress, clicar em Ferramentas e então em Importar, e aí selecionar a opção desejada e seguir os passos. É tudo muito simples.

Há também a opção de importar os posts diretamente de um RSS, o que resolve boa parte dos casos em que não há uma ferramenta de migração da plataforma escolhida.

E transferir posts de um WordPress para outro é mais simples ainda, e por ser a mesma “linguagem” (ou seja, de WP para WP), a migração é muito mais completa e praticamente livre de imprevistos.

De resto, há diversos plugins para facilitar cada tipo de migração, a não ser que sua plataforma seja muito antiga ou não seja tão popular.

Vou listar os que já testei:

  • Blogger Importer Extended: utilizei para migrar os posts do Rap 24 Horas, que estava no Blogger. Esse plugin é bem mais completo que a opção de Importar pré-instalada no WordPress;
  • WP All Import: foi a solução para migrar posts do Hubspot para o WordPress. Antes foi preciso gerar um CSV dos posts, e também tive que utilizar a versão Pro para conseguir migrar as imagens;
  • Copy or Move Comments: eventualmente atualizo posts antigos do blog e o trabalho envolve juntar dois ou mais posts em um só. Para não perder os comentários, utilizo esse plugin para migrar os comentários dos posts que serão apagados para o post que continuará no ar.

Claro, se você já usa o WordPress e quer migrar de hospedagem, recomendo seguir o passo-a-passo no início desse texto.

É mais trabalhoso, mas você terá uma cópia exata do projeto. Os plugins acima migram apenas posts, páginas e comentários.

Migração de posts do WordPress para outra plataforma

Nunca fiz uma exportação de posts do WordPress para outra plataforma, então não tenho dicas para dar. Mas normalmente você deve gerar um arquivo de exportação de posts no WordPress.

Em seu WordPress, clique em Ferramentas e então em Exportar. Selecione tudo o que você deseja transferir e clique em Download do arquivo de exportação.

printscreen de painel de exportação do WordPress

A ferramenta irá gerar um arquivo XML contendo tudo o que você selecionou. Para continuar com a migração, você deve verificar o passo-a-passo da sua nova plataforma.

Créditos das imagens: Freepik e sites citados.

Revisão

Agora que você já sabe como migrar o WordPress, tire suas dúvidas abaixo:

Os permalinks continuarão iguais depois da migração?

Depende. Se você importar posts do Blogger isso é possível, já que é simples utilizar o mesmo padrão de permalinks. Se a plataforma que você utiliza tiver um padrão de links muito específico que não pode ser replicado no WordPress, a solução é criar regras de redirecionamentos 301.

É possível perder posições no Google após uma migração?

Se a migração for feita da forma correta, os permalinks mantidos e o código for bem otimizado, o único risco que você corre é de ganhar mais posições no Google, já que o SEO no WordPress pode ser muito mais avançado.

Ao utilizar um plugin de migração, as imagens são transferidas?

Na migração de posts de um WordPress para outro isso é possível. Em outros tipos de migração, normalmente você precisará recadastrar as imagens manualmente. Ao migrar posts do Blogger, por exemplo, as imagens permanecem nos servidores do Google e isso pode ser até um benefício, já que você economizará espaço em sua hospedagem.

As categorias e tags também são migradas?

Depende da plataforma. Por exemplo, na migração do Blogger para o WordPress, os “marcadores” do Blogger viram categorias no WordPress. Na migração do banco de dados, tudo fica exatamente como está.

Os comentários também são migrados?

Boa parte das plataformas possibilitam isso, como o Blogger. E na migração do banco de dados tudo é transferido. Se você precisa migrar comentários de um post para o outro no WordPress, utilize o plugin Copy or Move Comments.

Além dos posts, as páginas também são migradas?

Se for entre uma plataforma e outra, normalmente não. A maioria das plataformas só oferece a exportação de posts. Porém, na migração WordPress para WordPress você consegue transferir tudo.

Não é permitida a reprodução integral desse conteúdo. A cópia pode ser ruim para você!

Quem é Fabio Lobo?

Web designer, desenvolvedor front-end e programador WordPress.

Quem é Fabio Lobo?

Estou há mais de uma década na área. O foco do meu trabalho é em usabilidade, facilidade pro usuário, acessibilidade, SEO e performance.

Também tenho alguns projetos open source, além de prestar consultoria em hospedagem WordPress e criação de conteúdo.

Como posso te ajudar hoje?

Trabalho com consultoria, suporte, manutenção, criação e desenvolvimento.

Fale comigo

Leia também...

...alguns textos que têm a ver com o assunto:

Como melhorar o SEO de seu site visando subir nas buscas

Quer saber como otimizar ainda mais seu site? Saiba como é feito um trabalho de SEO e siga os passos para ter um site melhor indexado.

Site lento e pesado? Saiba como deixá-lo mais leve e rápido!

Veja soluções para deixar seu site com carregamento mais rápido. Evitar excessos é primordial, mas há muita otimização que deve ser feita.

As melhores (e piores) hospedagens para WordPress

Procurando uma hospedagem para seu projeto com WordPress? Veja algumas indicações e também cuidados que você deve tomar!

Comentários

1 comentário até o momento

  • Show de bola Fabio, realmente esclareceu bem o assunto. Quem ainda tem dificuldade em fazer o procedimento e não decidiu a empresa que vai, eu indico a WOWF, eles me auxiliaram em todo o procedimento de migração e estou com meu site todo perfeito na hospedagem deles. Tem um artigo do blog deles falando sobre o assunto, acho legal para quem ainda tem dúvidas dar uma olhada.

    Responder

Deixe seu comentário

Se você deseja um orçamento, entre em contato clicando aqui.

Quero um orçamento