Comprar um domínio já registrado vale a pena?

Revender domínios é uma prática desleal, mas muitas vezes a única opção é negociar. Saiba como comprar um domínio já registrado de maneira segura.

Por Fabio Lobo, publicado em 05/01/2021.

Tem coisa pior que receber a notícia de que o domínio perfeito para seu novo projeto não está disponível? Bom, felizmente é possível ao menos tentar comprar um domínio já registrado.

Mas prepare-se: vai sair caro.

Escrevi esse post pensando em responder dúvidas como essas abaixo:

  • É legal comprar e revender domínios?
  • O que significa termos como domain squatting / cybersquatting, typosquatting e parked domain?
  • O que é domínio premium?
  • Como saber quem é dono de um domínio?
  • É seguro comprar o domínio de outra pessoa ou empresa?
  • Como reivindicar um domínio para uma marca registrada?

Afinal, eu também já passei por isso – não quis registrar um domínio quando tive a oportunidade, e então tive que correr atrás do prejuízo.

Vamos lá!

vários cubos com extensões de domínios amontoados; à frente, o texto Compra de domínio registrado

O mercado de compra e venda de domínios

Não é de hoje que a aquisição de domínios estratégicos para revenda é um negócio lucrativo.

Algumas empresas trabalham só com isso, como a Sedo e a HugeDomains. Há ainda opção de leilões para compra e venda de domínios, e existe até mesmo quem ganhe dinheiro pra intermediar a compra de um domínio.

Porém, dependendo do contexto, essa é uma prática ilegal. Mas a não ser que você seja uma celebridade ou empresa multinacional e tenha um bom advogado, é quase impossível adquirir o domínio sem comprá-lo do revendedor.

Abaixo, listo as práticas mais comuns da área.

Domain Squatting, ou Cybersquatting: A mais pura má fé

Esses termos definem a prática de comprar domínios pensando em revendê-los. Isso inclui nomes que nunca foram registrados e até mesmo aqueles que venceram de maneira não-intencional.

Quem trabalha com isso costuma comparar a aquisição de um domínio como a compra de um imóvel, que pode valorizar com o passar do tempo e gerar lucros na venda.

Mas não tem nada a ver com isso.

Em primeiro lugar, domínios não valorizam com o tempo. Há reajustes mínimos de tempos em tempos, só isso. A “valorização” de um domínio, nesse caso, depende de quanto o revendedor quer lucrar. E pode ser literalmente qualquer valor.

Por fim, ao comprar um imóvel você não estará prejudicando ninguém, de certa forma. Não é como se você automaticamente obrigasse alguém a morar na rua. O contrário acontece com um domínio, porém – ou a pessoa compra o endereço de você ou fica sem ele.

Aliás, quem compra e vende domínios para obter lucro usa o termo “Premium Domain” (ou domínio premium) para justificar o custo abusivo. É como se eles fizessem um favor por registrar um domínio de 10 dólares anuais e guardar para você comprar por 5 mil dólares.

Typosquatting: Quando a má fé vai para o próximo nível

Você certamente já digitou um domínio com algum erro tipográfico, ou até mesmo com a extensão incorreta.

Em alguns casos você pode acabar acessando outro site sem querer.

Um exemplo clássico aconteceu nos anos 90, quando o domínio peta.org estava disponível – a PETA havia registrado apenas o .com.

Michael Doughney, então, teve uma ideia. Comprou o .org e criou o site People Eating Tasty Animals, parodiando a iniciativa. É claro que a brincadeira durou pouco tempo e hoje o domínio é da PETA.

Mas há casos ainda mais graves. Imagine, por exemplo, digitar subimarino.com.br em vez do correto submarino.com.br e cair em um site idêntico ao do Submarino oficial.

A única diferença nesse exemplo é que o site é falso e irá roubar seus dados caso você faça um cadastro – e seu dinheiro caso compre algo.

Portanto, essa é uma das coisas mais comuns na prática do typosquatting: induzir o usuário ao erro. É um caso de pirataria e pode render um belo processinho.

OBS: o subimarino.com.br redireciona para o site oficial. Utilizei esse domínio apenas como exemplo, até mesmo para evitar que o leitor tenha algum problema caso queira acessar o endereço.

Parked domain: Pode ser usado para o bem

ilustração de uma pessoa selecionando uma das diversas extensões de domínios; ele seleciona o .net

Um parked domain normalmente apresenta uma tela com alguns anúncios. O domínio não está necessariamente à venda no momento, mas é uma fonte de renda.

Há mais de uma razão para “estacionar” um domínio. Por exemplo, você pode reservá-lo para iniciar o desenvolvimento do seu site (imediatamente ou em breve) sem correr o risco de perder o domínio.

Mas pode ser o contrário também. Imagine que você reservou um domínio e o projeto não foi pra frente. Em vez de deixá-lo parado, você pode deixá-lo estacionado até a data de vencimento, quando o domínio estará livre para outra pessoa registrar.

Por fim, também há quem faça isso como uma prática de domain squatting, ou cybersquatting. O meliante pode colocar o domínio para leilão, por exemplo, e obter alguns centavos enquanto o endereço não é vendido.

Como saber se um domínio já foi registrado?

Apenas acessar o endereço em seu navegador pode não ser o bastante para saber se um domínio está realmente registrado ou não.

Isso porque o endereço pode ter dono, mas não um site. Assim, quando você acessar o domínio irá aparecer uma mensagem de erro – ou nada.

A forma mais fácil de saber se um domínio já foi registrado é buscá-lo no Registro.br ou no 101domain. Então, se o domínio estiver disponível, você poderá registrá-lo na hora.

E como descobrir quem é dono do domínio?

Você pode utilizar um comando bem básico no Terminal (Mac e Unix) ou Prompt de Comando (Windows): o whois.

Por exemplo:

$ whois google.com

Isso irá exibir uma série de informações sobre o domínio, incluindo os dados de quem o registrou (a não ser que a pessoa tenha pago uma taxa de privacidade).

Como comprar um domínio já registrado?

Anos atrás, quando comprei meu domínio fabiolobo.com.br, acabei ignorando o fabiolobo.com (que estava disponível) porque não queria ter um gasto a mais, já que era incerto se eu realmente levaria para frente essa ideia de ter um site.

Deu tudo certo, mas quando decidi que deveria registrar o .com era tarde demais: a HugeDomains.com havia adquirido. E estava cobrando um valor alto – mas muito alto mesmo.

Desconfiado, acabei deixando pra lá. Porém, uma década depois tomei vergonha na cara e decidi negociar a compra do domínio.

A negociação foi rápida e consegui um preço bem mais atrativo. E menos de 24 horas depois do pagamento eu já estava com o domínio em meu nome, com acesso total.

Então, para comprar um domínio já registrado recomendo o seguinte:

Passo-a-passo para comprar o domínio de outra pessoa ou empresa

  1. Encontre os dados do atual dono: No tópico acima você pode ver uma forma de encontrar os dados do dono de um domínio, utilizando o whois. Entretanto, se o domínio já estiver à venda, certamente terá algum link de compra ou opção para contato na página.
  2. Faça uma pesquisa: Antes de entrar em contato, pesquise os dados para certificar-se de que a pessoa ou empresa existe, e que não tem denúncias de golpes ou fraudes, por exemplo.
  3. Entre em contato com uma proposta: Ao comprar um domínio já registrado, recomendo negociar um desconto. Mas não abuse! É preciso encontrar um valor justo para ambas as partes, então não chegue oferecendo, por exemplo, 1% do valor.
  4. Respire fundo e faça o pagamento: Mas só aceite pagar se for através de um sistema seguro e que permita a possibilidade de reembolso caso o vendedor não cumpra com o combinado.
  5. Transfira o domínio para a CloudFlare: Por fim, para garantir mais segurança e preços acessíveis na hora da renovação, transfira seu domínio para a CloudFlare.

Na pior das hipóteses você pode tentar um intermediador, como um corretor de domínios (algo oferecido pelo já recomendado 101domain). Assim, essa pessoa ou empresa fará toda a negociação por você. Mas como você também deverá pagar pela corretagem, isso é algo que acaba saindo mais caro.

E se ainda assim você não conseguir comprar o domínio já registrado, confira essas dicas para escolher outro endereço para seu site.

Não se esqueça: comprar um domínio de terceiros só vale a pena se for feito de maneira segura e com um preço justo. Caso contrário, sugiro que você corra atrás de outra opção!

Créditos das imagens: Freepik e sites citados.

Revisão

Tirou suas dúvidas sobre revenda de domínios? Confirme abaixo!

É possível reivindicar um domínio de uma marca registrada?

No caso de um domínio .com.br, se a marca tiver registro no INPI e o dono do domínio não estiver utilizando-o, é possível entrar na justiça para reivindicar o domínio. Porém, se o endereço for utilizado por outra empresa com o mesmo nome mas de outro ramo, não há o que fazer.

HugeDomains.com é confiável?

Sim, é confiável. Já fiz uma compra através deles e não tive problemas, além de ser um processo rápido. Mas fique de olho na pasta de spams da sua conta de e-mail!

Vale a pena comprar e revender domínios?

Isso é ilegal e desleal, então você pode até ser processado por empresas e celebridades, por exemplo, principalmente quando houver questões de direitos autorais e marca registrada. Mas na grande maioria das vezes o interessado por um domínio à venda não tem o que fazer a não ser pagar pelo valor cobrado.

A cópia dos conteúdos e trabalhos deste site não é permitida. Saiba mais clicando aqui!

Quem é Fabio Lobo?

Web designer, desenvolvedor front-end e programador WordPress.

Quem é Fabio Lobo?

Estou há mais de uma década na área. O foco do meu trabalho é em usabilidade, facilidade pro usuário, acessibilidade, SEO e performance.

Também tenho alguns projetos open source, além de prestar consultoria em hospedagem WordPress e criação de conteúdo.

Como posso te ajudar hoje?

Trabalho com consultoria, suporte, manutenção, criação e desenvolvimento.

Fale comigo

Leia também...

...alguns textos que têm a ver com o assunto:

Como criar notas de rodapé no WordPress

Se você precisa fazer citações de fontes e referências bibliográficas em posts, insira notas de rodapé no WordPress. Veja como fazer isso com ou sem plugin!

Quanto custa um site completo e profissional?

Veja comparativo de preços de criação de site com hospedagem, domínio, WordPress e mais recursos. Saiba quanto custa um site após briefing e orçamento.

E-mail com domínio próprio: guia e comparações

Saiba como ter um e-mail domínio com domínio próprio, personalizado para seu negócio. Compare Zoho Mail, Yandex Mail e Gmail da Google Workspace – as melhores hospedagens de e-mail!

Deixe seu comentário

Se você deseja um orçamento, entre em contato clicando aqui.

Quero um orçamento