Monetizar conteúdo: o guia para gerar receita online

Ainda dá pra ganhar dinheiro com blogs? Saiba como monetizar conteúdo nos dias de hoje e se ainda vale a pena usar AdSense e programas de afiliados.

Por Fabio Lobo, atualizado em 16/10/2020.

Criar um blog para monetizar conteúdo até que é fácil – difícil é fazê-lo funcionar. Ter um blog para monetização requer comprometimento, estudo e muita produção de texto.

Além disso, é preciso investimento se você realmente quer ter algo profissional – ou seja, algo que trará resultados de verdade.

Eu comecei a trabalhar na internet justamente criando blogs de conteúdo. Mais tarde, comecei a trabalhar com criação e desenvolvimento, e então trabalhei nos blogs de outras pessoas também.

Hoje alguns de meus principais clientes têm redes de blogs de conteúdo. Ou seja, eu acompanho essa área quase que diariamente há um bom tempo.

Então, com base nessa minha experiência, montei uma lista com 13 dicas que julgo cruciais para quem quer iniciar um blog e monetizar conteúdo.

Antes, vou falar um pouco sobre as plataformas de monetização.

Bóra?

close em um dedo se aproximando de uma tecla no teclado com o símbolo de dinheiro; à frente o texto Como Monetizar Conteúdo

Ainda é possível ganhar dinheiro com blogs?

Sim, é possível.

Mas se você quer ganhar dinheiro com internet e fazer disso o seu ganha-pão, serei sincero: não vou revelar nenhum segredo ou técnica infalível.

Ganhar dinheiro hoje em dia com AdSense e programas de afiliados depende exclusivamente da sua força de vontade, planejamento, estudo e trabalho constante.

Quem está na internet há mais de uma década deve se lembrar com carinho dos anos dourados do Google Adsense. Essa fase ocorreu mais ou menos entre anos de 2005 e 2009, com blogs faturando alto exibindo os anúncios do Google.

Olhando em retrospecto, é até fácil entender esse momento, já que os blogs viviam o seu auge e o conteúdo era consumido de maneira completamente diferente de como é hoje.

Dadas as devidas proporções, podemos dizer que os blogs foram o primeiro estágio para que pessoas comuns pudessem faturar grandes quantias de dinheiro contando seu dia a dia, escrevendo textos sobre tudo e sobre nada e, em alguns casos, compartilhando memes.

O Google precisava entregar um inventário de mídia para os anunciantes. E a única coisa que os blogueiros precisavam fazer era exibir anúncios em seus sites.

Claro que não era tão simples assim. Para valer a pena, era necessário ter uma boa audiência.

Alguns blogs ficaram famosos a ponto de terem uma base fiel de leitores. Em outros casos – a maioria – os autores precisavam trabalhar a otimização de seus conteúdos para aparecer em primeiro lugar na página de buscas do Google.

A derrocada dos blogs começou quando esses produtores de conteúdo descobriram a “receita do sucesso” e passaram a investir cada vez mais em volume ao invés de qualidade do que era produzido.

Atento a isso, o Google foi melhorando seus algoritmos cada vez mais, privilegiando conteúdos de qualidade.

Aos poucos, a fase de ouro do AdSense para os blogs foi chegando ao fim.

Hoje, quem fatura alto com anúncios do Google são os YouTubers. E já podemos notar o mesmo ciclo se repetindo.

Vários vídeos publicados ao dia, com uma qualidade bem duvidosa. É questão de tempo até que o mesmo aconteça com essa mídia.

Vídeo: Ainda vale a pena ter um blog?

Por outro lado, um mercado que cresceu em paralelo a isso e hoje movimenta milhões é o de afiliados.

Já existiam alguns programas de afiliados na primeira metade dos anos 2000. Porém, o boom se deu mesmo com a evolução da tecnologia, das próprias técnicas de SEO e a democratização da produção de infoprodutos.

Quais são as melhores opções para monetizar conteúdo?

Depende do seu nicho e do seu tipo de conteúdo.

Mas normalmente AdSense e programas de afiliados são opções imbatíveis para monetizar conteúdo.

Google Adsense

Como disse nos parágrafos acima, a quantidade de pessoas produzindo conteúdo hoje em dia é muito, mas MUITO maior que há dez anos.

Temos o YouTube, que hoje é a principal fonte de conteúdo para o usuário de internet e grande parte dos investimentos de anunciantes são direcionados para lá.

Ou seja, temos muito mais pessoas querendo uma fatia do bolo. Dessa forma, as fatias ficam cada vez menores, já que o bolo não aumenta na mesma proporção.

Mas não se desespere. Ainda é possível ganhar dinheiro com Google AdSense traçando algumas estratégias e entendendo muito bem o que determinados públicos procuram na internet.

Não é nenhum segredo, apenas um fato: hoje é mais fácil focar em um nicho específico e produzir conteúdo exclusivamente para ele.

Não espere milhões de acessos. Mas esses acessos serão qualificados e você pode exibir anúncios de categorias específicas que atendem ao seu nicho.

A verdade é que quem ganha dinheiro com AdSense hoje não mantém apenas um blog.

O ideal é criar uma rede de blogs para vários nichos diferentes. De preferência aqueles que não têm tanta concorrência.

Você precisará focar em produzir conteúdos de qualidade, algo que é o ponto central do algoritmo do Google hoje em dia. Os sites que respondem às dúvidas do usuário que faz uma busca têm conquistado mais visibilidade.

Além da qualidade, você precisará aprender técnicas de SEO, link building (dentro das normas do Google) e manter um volume razoável de novos posts.

Mas não para por aí. Como dito no vídeo acima, manter posts antigos atualizados é imprescindível. Se você não fizer isso, não adianta postar alguma coisa nova todo dia: a concorrência vai te engolir.

É um trabalho constante, mas que pode trazer resultados no médio prazo. E quando você já estiver faturando uma boa quantia, não se esqueça de ler nosso artigo mostrando a melhor maneira de receber seus pagamentos do Google Adsense.

Programas de afiliados

Hoje, os programas de afiliados são a menina dos olhos do empreendedorismo digital.

Ferramentas como Monetizze, Hotmart e Eduzz têm mudado a vida de pessoas em questão de meses.

Mas veja bem: não existe nenhum “segredo do sucesso” que não seja trabalho duro, estudo, pesquisa e dedicação.

Nos programas de afiliados você pode ganhar dinheiro de duas maneiras:

  1. Como infoprodutor (e-books, cursos on-line, webinários, etc); ou
  2. Como afiliado de fato, que é aquele que vende os infoprodutos de outros criadores de conteúdo e recebem uma comissão em cima do valor total da venda.

Existem programas de afiliados voltados exclusivamente para produtos digitais, como é o caso da Hotmart, que trabalha apenas com infoprodutos.

Existem programas que trabalham tanto com infoprodutos quanto produtos físicos, como a Monetizze.

E tem os programas de afiliados de grandes marcas do varejo, como B2W (Submarino, Americanas e Shoptime), Amazon e Magazine Luiza, que permitem a criação de “lojas” personalizadas.

Em todos os casos, para conseguir ganhar dinheiro, você precisa de planejamento e estratégia. É imprescindível saber como divulgar os produtos que você está criando ou divulgando.

No caso de um infoprodutor, você deve pensar em produtos que solucionem um tipo de problema (a boa e velha regra da oferta e demanda). Seja através de um e-book ou um curso.

Estude o mercado, entenda as dores dos usuários e elabore um conteúdo que melhor atenda à essas pessoas.

Em seguida, invista em divulgação. O mesmo que falamos em relação ao Adsense vale aqui: aprenda técnicas de SEO, link building, divulgação em redes sociais etc.

Faça o seu produto chegar até às pessoas que procuram por ele.

É um trabalho que exige um esforço e tanto. Mas que pode gerar um retorno bem maior que o Adsense se você souber como fazê-lo.

Como criar um blog para monetizar conteúdo?

Agora que você sabe como funciona o Google AdSense e programas de afiliados em geral, é preciso planejar seu conteúdo – e como levá-lo para o maior número de pessoas possível.

Uma coisa é certa: você não vai sair daqui graduado com as minhas dicas. E mês que vem você não vai começar a pagar suas contas com seu blog.

Trabalhar com conteúdo não dá resultado imediato, são necessários meses de produção e persistência. Pense em obter resultados reais dentro de seis a doze meses.

Até mais, se você for novo na área e precisar de um tempo de estudos e testes.

É fácil se frustrar nessa área. Então, planeje-se – veja abaixo minhas 13 dicas e avalie se para você realmente vai valer a pena ter um blog.

1. Escolha um nicho

printscreen de relatório do SEMrush sobre volatidade nas buscas
Exemplo de relatório de volatidade de SERPs do sensor do SEMrush.

Sobre o que você vai escrever? O ideal é escolher um nicho e focar nele.

No começo, dê preferência para assuntos que você domine ou tenha algum conhecimento. Você pode usar o sensor do SEMrush pra ter uma ideia sobre como anda a volatidade do nicho nas buscas do Google – e quais são os principais sites da área.

Além disso, pesquise outros blogs da área para buscar inspiração. Mas só inspiração! Se você acha que vai ter resultados copiando textos em seu blog, tenho más notícias

Se você realmente quer um blog para monetizar conteúdo, vai ter que criar. E estudar. E criar mais.

2. Estude SEO on page

Se você quer que seu blog renda o bastante para que seja considerado seu trabalho, vai ter que se especializar no assunto.

Mas não se assuste: SEO on page não é nada de outro mundo. Quanto mais você escrever, mais naturais as técnicas serão.

Você não pode simplesmente fazer as coisas do seu jeito e achar que semana que vem (ou em qualquer outro dia) já será possível sacar seus lucros.

Você quer monetizar seu blog, ou até mesmo criar conteúdo para atrair clientes para seu negócio? Então busque entender o que deve ser feito, como você deve escrever, o que você precisa destacar em seu texto e tudo mais.

Se você quer escrever textos curtos ou só falar do seu trabalho, melhor parar por aqui. Você precisa criar conteúdo de verdade, original, bem feito e que tenha alguma utilidade.

E se sua desculpa for “ah, mas já tem muito texto sobre esse assunto que preciso escrever”, você tem duas saídas: procure outro nicho para escrever sobre ou outra coisa completamente diferente pra fazer.

Como há concorrência em todos os lugares, provavelmente você vai ter que inventar um nicho novo, como receitas de bolos agridoces feitos em forno a lenha em dias de lua cheia.

Não rola, né? Então, não tenha preguiça e escreva melhor que seus concorrentes!

Recomendo esse post do Neil Patel sobre SEO Copywriting. É um resumo excelente de o que você vai precisar para criar textos visando boa indexação e monetização.

3. Aprenda a criar conteúdo multimídia

Hoje em dia pouca gente tem vontade ou paciência para ler textos grandes.

Por outro lado, o Google recomenda que você crie textos cada vez mais completos. Nada de dividir o mesmo assunto em vários posts – o ideal é ter um só texto o mais completo possível.

Como chegar a um meio termo? Criando conteúdo em outros formatos, como vídeos ou podcasts.

Assim você terá conteúdos completos e acessíveis para diferentes públicos. E terá mais meios de divulgação também.

4. Adquira um domínio bom

Pra evitar frustrações, deixe para escolher o nome do seu site enquanto você pesquisa um domínio. Assim você já vai poder escolher com base nos domínios disponíveis.

Um domínio tem valor anual, e custa em média R$ 40,00.

Se você quer um .br, opte pelo Registro.br. O 101domain é uma ótima escolha para outros domínios, como .com, .net, .org etc.

Não é só porque é um blog para monetizar conteúdo que ele não pode ter um nome/domínio criativo. Capriche!

5. Escolha uma hospedagem otimizada

Você vai ficar tentado a optar por uma hospedagem de, sei lá, 5 reais mensais, ou até mesmo uma gratuita, ou uma opção como a do wordpress.com.

Não faça isso.

Uma hospedagem barata que promete diversas coisas é roubada na certa. Seu site vai ser lento ou ficar offline várias vezes por dia, no mínimo.

Ou seja, esqueça uma boa indexação no Google, já que performance e estabilidade são fatores de indexação.

Se for uma hospedagem grátis, pior ainda, já que o Google normalmente penaliza sites que estão em hospedagens gratuitas. Isso porque essas hospedagens costumam fazer spam, que é como elas ganham dinheiro.

Veja essa lista de hospedagens boas e ruins. Na dúvida, conheça a WOWF.

WEB STORY: Vale a pena assinar uma hospedagem não gerenciada?

6. Instale o WordPress com um tema pronto

printscreen de tema pronto do WordPress com banners no meio do conteúdo
O tema Osnic é ótimo para começar.

Claro que eu não poderia deixar de indicar o WordPress para monetização de conteúdo.

A não ser que você já queira dar um salto e investir em algo mais profissional (não recomendo isso – não ainda), a recomendação aqui é usar um tema pronto para WordPress que seja leve, bem otimizado, com boas opções para espaços publicitários e, é claro, barato.

É possível encontrar alguns temas grátis bons, mas não baixe templates piratas (ou seja, que normalmente são pagos, mas você os encontrou de graça), a não ser que você queira correr riscos como infectar seu blog com vírus.

7. Comece a escrever sem parar

Blog instalado e pronto para funcionar? Hora de colocar a mão na massa e iniciar a criação de conteúdo.

Pra começar, produza os primeiros conteúdos aos poucos, sempre revisando o item 2 dessa lista. Faça testes, ajustes e o que mais for necessário até que você perceba que está no caminho certo.

E então faça mais posts.

Sério, produza conteúdo como se isso fosse necessário para que seus pulmões continuem funcionando.

Mas também não force a barra – uma hora a inspiração foge, e escrever passa a ser maçante. O resultado? Conteúdo ruim que não vai ter chance na briga por boas posições no Google.

Intercale a produção de conteúdo com outras tarefas, como hobbies. Parece clichê, mas se você estiver saudável e feliz, as coisas fluem muito melhor.

Não se esqueça de ilustrar seus posts com imagens (confira alguns bancos de imagens grátis) e até vídeos do YouTube. Se forem criações suas, melhor ainda!

8. Transforme visitantes em leitores

printscreen de painel do sendy
O Sendy é uma ferramenta excelente para e-mail marketing.

A ideia aqui é fazer com que os visitantes voltem a acessar seu blog para ler outros conteúdos. Se você trabalha com sistema de afiliados, isso aumenta bastante as chances de conversão.

Como fazer isso? Seguir essa lista ajuda muito:

  1. Acima de tudo, crie um bom conteúdo que seja útil, bem feito e interessante;
  2. Faça captura de e-mails para informar os cadastrados sobre novas atualizações;
  3. Tenha redes sociais e mantenha-se ativo nelas, com conteúdos exclusivos além da divulgação de posts do blog;

Se possível, tenha seu blog cadastrado no Google Notícias. Mesmo que você não poste notícias de fato, os usuários da plataforma poderão seguir seu blog por lá.

9. Conquiste links

Link building ainda funciona muito bem para SEO. Pra falar a verdade, pode fazer toda a diferença – principalmente se você tem muitos concorrentes.

Mas nem todo backlink é bom.

  • Links com pouca qualidade (em sites ou assuntos que não têm nada a ver com o seu texto linkado);
  • Links em sites suspeitos (spammers, conteúdo adulto, downloads ilegais etc);
  • Links em grande volume (muitos backlinks do mesmo site ou IP);
  • Troca de links;
  • Ou até mesmo links visando otimizar uma palavra-chave (ou seja, um link com uma palavra-chave específica).

Esses tipos de backlinks podem render penalizações no Google.

A forma certa de fazer link building é conquistar links – ou seja, fazer com que outros sites linkem seus textos de maneira natural.

Pra isso você precisa ser uma referência no assunto, é claro. E é difícil, podendo levar anos.

Então, outra possibilidade é você se oferecer para criar textos em outros sites (guest posts) e, assim, inserir um link para algum conteúdo do seu blog.

Claro, o site tem que ter relação com seu nicho, o conteúdo deve ser tão bom quanto os que você publica em seu site e o link deve ser feito de maneira natural.

Dessa forma todo mundo sai ganhando.

10. Atualize posts antigos

Esse talvez seja o item mais importante dessa lista.

Manter seu conteúdo antigo sempre atualizado é mais do que importante, é essencial – obrigatório, na verdade. A não ser que seja uma notícia, que vai ficar obsoleta com o tempo.

Já um conteúdo perene, que pode ser consumido em qualquer época do ano (também conhecido como evergreen – “sempre verde”, na tradução literal), deve estar com as informações em dia.

Revise as imagens e informações do texto. Procure mais dados, mais informações relevantes. Certamente alguma coisa nova vai surgir.

11. Monitore tudo

printscreen da SEMrush com estatísticas de saúde do site
Exemplo de diagnóstico do site – SEMrush

Você não pode simplesmente focar no conteúdo e deixar as estatísticas de lado.

É através dos números que você sabe o que está dando certo, o que poderia dar certo e o que deve ser descartado.

  • Google Analytics: Indispensável para monitorar as estatísticas de acesso ao blog. Traz dados importantes como tempo de permanência, buscas internas e páginas de entrada/saída;
  • Google Search Console: Importante para monitorar seu site nas buscas do Google. Além de ver seu rankeamento por palavra-chave, você vê informações importantes sobre a “saúde” do seu blog;
  • SEMrush: Plataforma completa para SEO e marketing digital. Além de monitorar seu site nas buscas, monitora também seus concorrentes. Fora isso, conta com diversas ferramentas para análise interna do seu blog.

WEB STORY: 5 coisas que fazem o SEMrush valer a pena

12. Invista em um blog mais profissional

Conseguiu resultados com os anunciantes? É hora de investir essa grana em algo ainda mais profissional.

Dê adeus ao template pronto e contrate um profissional para criar um template exclusivo para você, na medida, muito mais leve, rápido e otimizado que um pronto.

Invista também na identidade visual desse blog. Quanto menos “genérico” o visual do seu projeto parecer, mais confiança ele irá passar.

E quanto maior a confiança, maior a chance de conversão.

13. Contrate alguém para escrever

Se você quer que seus projetos cresçam é preciso começar a pensar em um time.

Mas para isso é preciso estar faturando uma certa quantia mensalmente, ou então você deve tirar dinheiro do próprio bolso. Considere como um investimento, mas só faça isso se você achar que está no caminho certo.

Os passos 8, 9 e 11 são determinantes pra medir o sucesso do seu projeto até então.

De qualquer forma, ter alguém para escrever com você abrirá espaço para novas oportunidades. Em vez de dobrar a quantidade de textos, você vai poder focar mais nos passos 3, 9 e 10.

Por fim, você terá mais tempo disponível para seguir minha dica bônus abaixo.

Bônus: Comece tudo de novo com um novo blog

Se as coisas estão boas de verdade, pra que ficar com um blog só? Crie um blog novo!

Em breve você terá uma rede de blogs de conteúdo e poderá viver disso. Até mesmo contratar mais gente para escrever pra você, por que não?

Há diversas empresas que fazem isso, como LAYUB e iHaa Network.

Aliás, já pensou em um nome para a sua empresa de conteúdo? Uma hora você chega lá!

Créditos das imagens: Freepik e sites citados.

Revisão

Tem mais alguma dúvida sobre monetizar conteúdo com blogs? Confira:

O que é Google AdSense?

O Google AdSense é uma plataforma que possibilita seu blog gerar receita exibindo anúncios de outras empresas através de banners que são gerados automaticamente pela ferramenta. Basta inserir os códigos em seu site e pronto, os anúncios começarão a aparecer com base no seu conteúdo e nas preferências do usuário.

O que é programa de afiliados?

Programas de afiliados oferecem ferramentas para dois fins: ser um produtor digital (vender seus próprios produtos) ou afiliado (divulgar esses produtos e ganhar comissão nas vendas).

O que é SEO on page?

SEO on page reúne técnicas de otimização internas, ou seja: otimização do conteúdo do seu blog. Há ainda o SEO técnico, que também é uma otimização interna – mas é voltada para código-fonte e hospedagem. O SEO off page consiste basicamente em link building e divulgação.

O que é conteúdo evergreen?

Evergreen é o tipo de conteúdo que não tem data de validade – é atemporal. É essencial, então, que esse conteúdo seja sempre atualizado.

Não é permitida a reprodução integral desse conteúdo. A cópia pode ser ruim para você!

Quem é Fabio Lobo?

Web designer, desenvolvedor front-end e programador WordPress.

Quem é Fabio Lobo?

Estou há mais de uma década na área. O foco do meu trabalho é em usabilidade, facilidade pro usuário, acessibilidade, SEO e performance.

Também tenho alguns projetos open source, além de prestar consultoria em hospedagem WordPress e criação de conteúdo.

Como posso te ajudar hoje?

Trabalho com consultoria, suporte, manutenção, criação e desenvolvimento.

Fale comigo

Leia também...

...alguns textos que têm a ver com o assunto:

O que é post? Significado, tipos e medidas

Por aqui, além de saber o que é post, você vai ver tipos e exemplos de posts, medidas para imagens de redes sociais e algumas dicas de criação!

Como receber pagamentos do AdSense sem perder dinheiro

Evite pagar taxas absurdas ao receber pagamentos do AdSense. Compare bancos e conheça a melhor forma para receber dinheiro do Google: Remessa Online.

Como planejar um site profissional e completo

Antes de pensar na criação do seu site é preciso ter um planejamento. Veja minhas dicas para planejar um site e evitar imprevistos, gastos desnecessários e retrabalhos.

Deixe seu comentário

Se você deseja um orçamento, entre em contato clicando aqui.

Quero um orçamento