Psicologia das cores para design e marketing na internet

Você sabia que as cores podem te ajudar a vender mais – ou menos, se utilizadas da maneira errada? Saiba mais sobre psicologia das cores, teoria, acorde cromático e mais!

Por Fabio Lobo, publicado em 21/07/2020.

A psicologia das cores para a internet é uma ferramenta crucial na hora de pensar no webdesign e marketing digital da sua loja virtual, marca ou qualquer negócio online. À primeira vista, a cor não parece ser um fator importante para o marketing na internet, mas é aí que você se engana. 

Assim como gostamos de escolher a cor de um produto na hora da compra, na internet também se estabelece uma relação de consumo pela preferência da cor. Assim, o efeito das cores nas compras e navegação do seu site pode ser a peça-chave que falta para o seu negócio deslanchar. 

Aqui vou te provar que a utilização correta das cores na internet é uma estratégia vantajosa que pode associar seu negócio a pontos como bem-estar, impacto e desejo nos consumidores.

Confira abaixo o que você vai encontrar nesse post:

  • O que é psicologia das cores;
  • Qual é o significado das cores;
  • Teoria, simbologia e combinação de cores;
  • Como usar a psicologia das cores em projetos online;
  • Ferramentas para trabalhar com cores;
  • E respostas para dúvidas comuns.

Pegue sua coleção de guache ou aquarela e vamos em frente!

recorte da roda de cores com diferentes tonalidades

O que significa psicologia das cores?

A psicologia das cores, seja na internet ou fora dela, é um estudo que explica as maneiras como o cérebro humano capta e interpreta as cores, e como isto pode gerar respostas ligadas a emoções, comportamentos, desejos e sentimentos. 

Um estudo divulgado pela Colorcom mostrou que a cor de um produto representa até 84,7% da razão pela qual o cliente o compra. Além disso, a pesquisa revelou que 92,6% dos consumidores consideram a aparência visual um fator contribuinte na decisão de comprar ou não. 

São diversas as áreas que estudam os efeitos das cores na mente humana, entre as principais estão a Psicologia, Oftalmologia, Ótica, Psiquiatria e, não menos importante, o Marketing. 

No Marketing Digital, onde cada detalhe é determinante para conquistar o cliente, entende-se que as cores têm um papel fundamental na hora de facilitar ou dificultar a compra, além de ser um fator capaz de aproximar ou distanciar a clientela. 

Capaz ainda de facilitar na construção de uma identidade visual marcante, o uso das cores pode mapear toda a interação do público no seu site. Desse modo, é possível até mesmo transformar essa relação em uma espécie de rota para mais lucro e vendas.

Origem da psicologia das cores

Vamos voltar um pouquinho no tempo em uma parte da história da Teoria das Cores, e de forma bem resumida.

No século XVII o físico e matemático Isaac Newton descobriu através de suas experiências que os feixes de luz emitidos pelo sol eram formados por sete cores: vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul, anil e violeta. Aí nasceu o Círculo Cromático de Newton.

Mais tarde, no século XIX, Johann Wolfgang von Goethe, escritor e poeta alemão obcecado com o trabalho de Newton, passou cerca de quarenta anos estudando as cores com a justificativa de que a teoria de Newton ainda tinha pontas soltas.

No final das contas, sua maior contribuição foi com o estudo “Efeito sensível-moral das cores”, sobre como as cores podem influenciar o ser humano.

Segundo Goethe, as cores causam sensações, reações e comportamentos similares em diferentes indivíduos. E essa é a base para a psicologia das cores, que fala sobre comportamento e reação do indivíduo quando exposto à determinadas cores.

O significado das cores

Agora, vamos direto ao ponto! Abaixo você encontra o que a ciência define como a psicologia de cada uma das cores.

Descubra o que as cores representam e veja dicas de como usá-las da forma correta no seu negócio.

Psicologia do vermelho


A cor vermelha é associada com a emoção, desejo, impulso, paixão, energia, entusiasmo, movimento e apetite. Negativamente, também remete ao perigo, raiva e cafonice (se mal aplicada).

  • Quando usar: Comida, esportes, serviços de emergência e saúde, entretenimento, lazer e alguns ramos da moda.
  • Quando evitar: Serviços e conteúdos naturais ou relacionados com a natureza. Também não combina com artigos de luxo.

Psicologia do amarelo


A cor amarela é associada a felicidade, competência, alegria, diversão e otimismo. Por outro lado, também pode remeter a covardia e ao baixo valor.

  • Quando usar: Se o seu negócio, serviço ou produto for atrelado ao sentimento de felicidade, diversão, agitação, motivação e empenho.
  • Quando evitar: Em excesso, o amarelo remete a spam ou coisas baratas/frágeis. 

Amarelo – Psicologia do ouro ou dourado


Obviamente a primeira impressão que a cor dourada passa é de riqueza. É a cor do sucesso, vitória, realização, ostentação, sorte, luxo. Mas também pode remeter à ansiedade, avareza e medo.

  • Quando usar: Produtos de luxo e serviços relacionados à moda (luxuosa, claro). A cor do ouro também é utilizada em serviços financeiros.
  • Quando evitar: Se usada em excesso, a cor dourada pode remeter à… cafonice e até mesmo à falsificação e fragilidade.

Psicologia do azul


O azul é associado com a masculinidade, qualidade, seriedade, profissionalismo, firmeza, produtividade, segurança e confiança. Se for azul-claro ou vibrante, traz ainda o efeito energizante e confortante.

  • Quando usar: Serviços que passam seriedade (saúde, segurança, tecnologia, ciência, advocacia, inclusão, etc.).
  • Quando evitar: O azul reduz o apetite e o desejo de posse, então evite usar em negócios alimentícios ou no varejo.

Psicologia do verde


O verde possui efeito harmonizador, calmo, pacífico e equilibrado. É associado a ideia de crescimento, saúde, natureza, riqueza, paz, fertilidade, sorte e tranquilidade. Se mal empregado, o verde também pode remeter a sujeira.

  • Quando usar: Aposte nessa cor para assuntos que envolvem ciência, dinheiro, meio ambiente e serviços terapêuticos.
  • Quando evitar: Não combina com a ideia de luxo, tecnologia ou juventude.

Psicologia do laranja


Associa-se o laranja ao divertimento, energia, calor, entusiasmo e foco, pois trata-se de uma cor vibrante e energética. Também é uma cor que remete a precaução e cautela.

  • Quando usar: É uma boa cor para chamar atenção para ações no site (inscreva-se, compre, assine).
  • Quando evitar: Não abuse do laranja, pois é uma cor que cansa a vista rápido.

Psicologia do roxo ou violeta


A cor roxa é associada como a nobreza, elegância e sofisticação. Transmite a sensação de criatividade, imaginação, autoridade, riqueza e poder. Por outro lado, pode ser associada ainda ao misticismo e sobrenatural.

  • Quando usar: Ótima para conteúdos de astrologia, sonhos, espiritualidade, produtos de beleza, massagem, cura e conteúdo teen.
  • Quando evitar: Não é uma cor chamativa e remete a distância, então evite em partes do site em que você precise da atenção do público.

Psicologia do rosa


Representa a sofisticação, o feminino, sinceridade, romance, amor e gentileza. É uma cor sem nenhuma agressividade, mesmo em seus tons mais vibrantes.

  • Quando usar: É ótimo para sites e lojas de conteúdos voltados ao público feminino, principalmente os tons suaves que lembram limpeza e assepsia.
  • Quando evitar: Evite usar o rosa em negócios alimentícios e/ou que queiram passar ideia de seriedade e compromisso.

Psicologia do marrom


Muitos não sabem, mas o marrom é uma cor quente que remete a natureza, estabilidade, firmeza, confiança e sucesso.

  • Quando usar: Marrom pode estimular o apetite (pois lembra café e chocolate), e também é uma cor preferível no ramo do mercado para animais e investimentos imobiliários.
  • Quando evitar: Jamais use marrom para conteúdo juvenil ou infantil, pois transmite a ideia de conservadorismo.

Psicologia do preto


Cor forte, o preto é a cor da elegância, sofisticação, autoridade, poder, formalidade e superioridade. Ainda pode ser usado para transmitir a sensação de rebelião, mal e mistério.

  • Quando usar: Quando bem acompanhado, o preto pode deixar outras cores mais elegantes e tradicionais. Serve bem para artigos de luxo e cosméticos.
  • Quando evitar: Evite usar apenas o preto, pois visualmente causa desconforto, inacabamento e até medo.

Psicologia do cinza


A cor cinza é associada a formalidade, equilíbrio, moradia, sofisticação, praticidade e atemporalidade. Em alguns casos, ainda remete a tecnologia e ao profissionalismo. Entretanto, é uma cor que pode transmitir chatice e cansaço quando em excesso.

  • Quando usar: É indicado para sites profissionais sérios, de luxo ou relacionado a ensino.
  • Quando evitar: Cinza não chama atenção e pode ser facilmente relacionado a tédio, por isso, use com cuidado.

Cinza – Psicologia do prata ou prateado


A cor prata dá uma sensação de prestígio, riqueza, modernidade, qualidade e tecnologia. Por outro lado, também dá a impressão de frieza e impessoalidade.

  • Quando usar: A cor prata funciona bem com a maioria das cores, realçando-as. Então, pode ser utilizada em detalhes para qualquer projeto ou como cor predominante para produtos e serviços modernos, de qualidade e até luxuosos.
  • Quando evitar: Assim como o cinza, utilizar o prateado em excesso ou sem a combinação de outras cores pode dar um ar de tédio.

Psicologia do branco


A cor branca é associada a limpeza, tranquilidade, sinceridade, segurança, pureza e quietude.

  • Quando usar: Podem se beneficiar da cor negócios do setor de saúde, tecnologia e ciência. Se combinado com algumas outras cores (como o preto, ouro e prateado) também remete ao luxo e riqueza.
  • Quando evitar: Logomarcas de cor branca dão um imenso trabalho, pois só funcionam com fundo colorido. De resto, é uma cor indicada para qualquer tipo de site, pois ajuda a compor a aparência ideal junto a outras cores. 

Teoria e simbologia das cores

desenho da roda de cores de newton

Para usar adequadamente a psicologia das cores, não basta apenas escolher uma cor ideal para o seu negócio e simplesmente sair aplicando-a em tudo o que vê pela frente. 

O universo das cores possui uma ciência própria, que se baseia nos estudos de Goethe com base na Roda de Cores de Newton, que consiste em um círculo segmentado pelas cores do arco-íris.

Desse ponto de partida, nascem algumas definições importantes. Veja: 

  • Cores quentes: São aquelas que transmitem a ideia de força, energia, entusiasmo, paixão, felicidade e apetite (rosa, vermelho, laranja, amarelo e suas variações).
  • Cores frias: Aquelas que passam a sensação de calma, seriedade, profissionalismo e metodologia (verde, tons de azul, roxo e suas variações).
  • Cores neutras: Branco, preto e cinza, além de algumas combinações de branco ou preto com outras cores (subtons, que têm tonalidade mais fracas).
  • Cores primárias: Vermelho, amarelo e azul*. Elas recebem esse nome devido ao fato de não poderem ser criadas a partir da mistura das outras cores. 
  • Cores secundárias: Verde, laranja e roxo. São aquelas que derivam da mistura de duas cores primárias.
  • Cores terciárias: Rosa vibrante, roxo claro, laranja claro, verde claro, turquesa e azul marinho. São as cores que nascem da combinação entre uma cor primária e uma cor secundária.

*Essas são as cores primárias puras. Há ainda as aditivas, produzidas por luz, que são vermelho, verde e azul (RGB); e as cores primárias subtrativas, utilizadas na impressão, que são ciano, magenta, amarelo e preto (CMYK).

Como combinar cores?

círculo cromático com as possíveis combinações de cores

A Roda de Cores ainda revela que, na verdade, o segredo sobre o uso correto das cores pode estar na combinação.

Mas como saber um método certo de juntar as cores e compor um bom visual para o seu negócio? Existem 6 aplicações de composição:

  1. Cores monocromáticas: São tonalidades diferentes de uma única cor.
  2. Cores complementares: Pega-se duas cores opostas na Roda de Cores e escolhe-se uma delas para ser predominante.
  3. Cores triádicas (tríades): Utiliza-se três cores igualmente espaçadas a 120º no Círculo Cromático. É um dos métodos mais eficazes, devido ao seu potencial de contraste. 
  4. Cores análogas (similares): Escolhe-se três cores de um único quarto da Roda de Cores. Geralmente uma delas predomina sobre as outras.
  5. Cores complementares divididas (meio-complementares): Escolhe-se uma cor e as duas cores adjacentes da sua complementar.
  6. Cores em quadrado harmônico: Literalmente desenha-se um quadrado sobre a Roda de Cores e usa-se as cores nas quinas do quadrado. Oferece muitas possibilidades, o que dificulta a harmonização.

Acorde cromático

Em seu livro “A Psicologia Das Cores – Como As Cores Afetam a Emoção e a Razão”, Eva Heller vai mais além e diz que o verdadeiro efeito das cores não é individual, mas composto por combinações que determinam o efeito da cor principal.

Se você viu a lista de significado das cores, pode perceber que cada uma tem aspectos positivos e negativos. Por exemplo, o vermelho pode remeter à paixão mas também ao perigo. Então, como dizer exatamente qual é o vermelho correto? Fácil: através do acorde de cores.

Um acorde cromático pode ter de duas a cinco cores. Com uma cor predominante, as demais devem ter relação com a sensação que deve ser passada.

Usando como exemplo o vermelho, veja como é possível determinar diferentes sensações dependendo da combinação e proporção de cores:

quatro exemplos de combinações de cores utilizando o conceito de acorde cromático

Sensação das cores

Além do significado das cores que vimos mais acima, há ainda estudos que comprovam a sensação que algumas cores podem passar.

Exemplos:

  • Emoção: algumas cores podem alterar as emoções de uma pessoa, deixando-a de bom (ou mau) humor, motivadas (ou desmotivadas).
    • Você certamente já teve alguma sensação de (des)conforto ao ficar muito tempo em um local com as paredes de determinadas cores.
  • Lembranças: culturais ou de infância, as cores podem trazer recordações de momentos vividos ou marcas consumidas.
    • Se você vai até uma máquina de refrigerantes e não há nenhuma marca em cada uma das opções, apenas cores, você vai saber qual é o refrigerante da cor vermelha.
  • Peso: uma cor utilizada em uma embalagem pode dar a impressão de que ela é mais leve ou pesada.
    • Segundo um estudo publicado no American Journal of Psychology, as cores vermelho e azul dão maior impressão de peso, mas a luminosidade também pode afetar essa sensação (quando mais claro o ambiente, maior a impressão de leveza).
  • Simbolismo: algumas cores são marcantes para determinadas ideias, conceitos e culturas.
    • Como não associar o vermelho ao comunismo, a luz verde como “avançar” e as cores verde e amarelo com o Brasil?
  • Tamanho e dimensão: por fim, cores também podem dar uma sensação de que um objeto ou ambiente são maiores ou menores do que realmente são.
    • Vermelho e cores mais claras dão a sensação de estarem mais próximas, assim como uma sala com as paredes brancas parece ser maior do que uma sala pintada com uma cor mais escura.

Como utilizar a psicologia das cores na internet

Agora que você entende mais sobre as cores, venho te mostrar como o mercado virtual/digital as usa.

Veja abaixo como o seu negócio, site ou marca pode se beneficiar de um bom uso de cores. Lembrando que a combinação de cores, ou acorde cromático, pode definir melhor uma sensação.

Logo e identidade visual

psicologia das cores aplicadas em diferentes marcas conhecidas

A logomarca é o que podemos chamar de a “cara” da empresa. É algo tão importante que no caso dos aplicativos de celular muitas vezes nem mesmo o nome do App aparece, apenas seu ícone. 

Pensar numa cor adequada ao seu negócio é imprescindível para criar uma logo marcante e, consequentemente, dar início a uma identidade visual

Um exemplo de uso da cor bem aplicado em uma logomarca é a Coca Cola, que usou a cor vermelha que remete a entusiasmo e apetite. Esse é um ótimo exemplo para marketing, inclusive, já que em testes cegos a Pepsi acaba tendo vantagem sobre a concorrente.

Esse é um dos vários exemplos que provam que não basta fazer um bom produto ou prestar um bom serviço – tem que saber vender.

Exemplos de cores para logo e identidade visual de acordo com a imagem acima:

  • Para sensações de entusiasmo, juventude e apetite, o vermelho é indicado.
  • Já o amarelo é uma boa escolha de cor para destacar otimismo, clareza e competência.
  • Para confiança, segurança e seriedade, o azul costuma fazer a lição de casa.
  • O verde é uma cor associada à saúde, paz e tranquilidade, por exemplo.
  • Para uma sensação amigável e de alegria, o laranja é uma boa escolha.
  • O roxo ou violeta é uma cor bastante utilizada para criatividade, sabedoria e sofisticação.
  • O rosa é uma cor clássica para brinquedos e doces, e dependendo do tom utilizado pode transmitir calma ou alegria.
  • Se o que você precisa é passar um tom mais sério, formal, o marrom pode ser a opção que você procura.
  • Branco, cinza e preto dão uma sensação de calma e equilíbrio, além de passarem uma impressão de seriedade.

Marketing digital

ilustração de um cursor de mouse no momento de um clique

Na internet, as peças de marketing são um fator fundamental de expansão dos negócios. Com a ajuda das cores é possível criar vários tipos de conteúdo, participar de causas importantes e até mesmo criar campanhas.

Um exemplo bem explícito desse fenômeno é o fato de as marcas como a gigantesca Playstation mudar a cor das suas logomarcas para as cores do arco-íris em Junho (mês do Orgulho LGBTQIA+). É a cor como aspecto cultural e ideológico.

Entender qual o objetivo das ações de marketing é um detalhe que ajuda na escolha das cores capaz de impulsionar essa ações. Seja para banners ou call-to-action, as cores trazem sensações e destaque. Exemplos:

  • Quer chamar a atenção e até mesmo dar uma impressão de urgência? O vermelho pode ser a escolha ideal.
  • Quer destacar algum ponto importante para que o usuário dê atenção? O amarelo é ótimo para isso.
  • Quer passar uma sensação de confiança e seriedade? É recomendado utilizar o azul!
  • Que tal um ar de tranquilidade e relaxamento? O verde pode ser a melhor opção.
  • Precisa de algo vibrante e energético, menos “agressivo” que o vermelho? Laranja!
  • Está precisando de um toque de espiritualidade, nobreza e calma? O roxo ou violeta dá essa sensação.
  • Para delicadeza ou até mesmo o segmento de doces, o que usar? O rosa pode te ajudar!
  • Precisa remeter algo à natureza ou dar um toque mais rústico? Sim, o marrom pode ser uma boa.
  • Não se esqueça dos tons mais neutros com branco, cinza e preto. Além de criar combinações excelentes, ajudam a não cansar a vista do visitante.

Web design

imagem dividida ao meio: de um lado, printscreen da loja online; do outro, foto da fachada da loja

Pensar as cores no ambiente virtual segue geralmente premissas similares ao uso das cores no cenário físico. Afinal, o efeito das cores se dá igual nas duas atmosferas. 

Caso você possua um negócio físico e virtual, o conselho é manter uma linha de cor igual nas duas para que os visitantes do site consigam relacionar facilmente o virtual com a loja física. É o exemplo das Lojas Americanas.

Caso seja apenas virtual, você tem a liberdade de definir uma cor predominante e usar as outras como suporte para a navegação. Aposte em contrastes para que links e botões “saltem” na tela, despertando mais a atenção do usuário.

Sendo assim, as dicas de marketing digital se aplicam aqui também. Veja:

  • O vermelho é indicado para sites de alimentação, serviços de emergência de páginas de conteúdo adulto.
  • O amarelo funciona bem em sites de conteúdo jovem, já que é uma cor energética.
  • O azul é excelente em sites corporativos, já que é a cor da confiança e seriedade. Também funciona para o segmento da saúde.
  • O verde é outra cor que funciona bem para o segmento de saúde, além de meio ambiente, ONGs e produtos naturais.
  • O laranja é uma cor que passa confiança e alegria. É ótimo para empresas mais descoladas, como agências.
  • O roxo pode ser usado em sites teen (de diversão à educação) e de produtos de beleza.
  • O rosa, em diferentes tonalidades, têm diferentes sensações. Portanto, pode ser utilizado em sites de conteúdo infantil, de cosméticos, de confeitarias e até de conteúdo adulto.
  • O marrom é uma cor que dá sensação de confiança. Também é utilizado em sites corporativos e de produtos rústicos e naturais.
  • Branco, cinza e preto são cores que podem ser utilizadas como predominantes ou como detalhes. Tudo depende do nicho e do objetivo. Cores mais escuras e mais fortes tendem a cansar mais a vista do leitor, então o branco é um forte aliado de sites com conteúdo extenso.

Loja virtual

printscreen da loja online da Apple

Se você possui uma loja virtual em um site próprio, sempre considere pensar o template e anúncios sob três critérios: funcionalidade, praticidade e aparência.

Toda loja, seja virtual ou física, precisa transmitir a sensação de agradabilidade, para que o cliente se sinta confortável para comprar. Para o seu site, pense em cores condizentes para a sua proposta e público.

Veja o caso da loja da Apple, que utiliza predominantemente tons neutros (branco, preto e cinza, uma combinação que traz uma sensação de “luxo”). Já os botões e palavras de destaque utilizam cores contrastantes (azul e laranja, respectivamente), que saltam na tela por serem cores utilizadas pontualmente no layout.

Caso sua loja virtual esteja em uma plataforma de vendas pronta, sem muitas opções de customizações, invista em uma logomarca e peças gráficas que deixem claro que sua marca possui identidade visual. Isso passa ideia de confiança e organização.

Vamos aos exemplos de uso de cores em diferentes segmentos no e-commerce?

  • Vermelho: varejo, alimentação, floricultura, sex shop, produtos automotivos
  • Amarelo: bebidas, produtos automotivos
  • Azul: produtos hospitalares, artigos de segurança
  • Verde: produtos naturais, produtos hospitalares
  • Laranja: produtos teen, varejo, outlets
  • Roxo: produtos teen, produtos de beleza, roupas íntimas, floricultura, casamento
  • Rosa: produtos infantis, produtos de beleza, roupas íntimas, floricultura
  • Marrom: produtos orgânicos, produtos rústicos, bebidas
  • Branco, cinza e preto (como predominantes): artigos de luxo, vestuário, produtos tecnológicos, casamento

Ferramentas para trabalhar com cores

Por fim, conheça algumas ferramentas online que ajudam na escolha e combinação e acessibilidade de cores:

  • Coolors: costumo utilizar essa ferramenta para criar paletas de cores para layouts. Basta pressionar o botão Espaço do seu teclado e uma combinação nova irá aparecer. É possível “trancar” algumas cores para gerar paletas de acordo com sua preferência;
  • Adobe Color: bastante popular, a ferramenta da Adobe se baseia na roda de cores para a criação de combinações. Você também pode criar paletas fazendo o upload de uma imagem, e a ferramenta ainda traz um simulador de daltonismo;
  • Coblis: através do Color Blindness Simulator você pode fazer upload de uma imagem e simular diferentes tipos de daltonismo;
  • Colorblind Web Page Filter: complementando a ferramenta acima, aqui você pode ver como pessoas com daltonismo estão vendo seu site. Basta inserir sua URL e a ferramenta irá gerar uma imagem.

Atenção especial às duas últimas ferramentas: cerca de 8% da população mundial é daltônica. Ao testar suas campanhas e layouts você garante que seu projeto será inclusivo. Saiba mais sobre daltonismo nesse artigo.

Créditos das imagens: Freepik, Wikipedia e sites citados.

Revisão

Sabe tudo sobre psicologia e significado das cores? Confira abaixo:

Psicologia das cores existe e funciona mesmo?

Sim. Há diversos estudos que comprovam a eficácia da utilização das cores em ambientes, design, marketing, publicidade etc. Algumas referências: Teoria das Cores (Johann Wolfgang von Goethe) e A Psicologia Das Cores – Como As Cores Afetam a Emoção e a Razão (Eva Heller).

Psicologia das cores ajuda a aumentar a taxa de conversão?

Sim, algumas combinações de cores podem aumentar ou diminuir a taxa de conversão de um site, loja virtual ou landing page. Não há melhor ou pior cor: tudo depende do seu produto, público e layout. Ou seja, é preciso fazer um estudo da psicologia das cores para cada caso, além de testes A/B.

Como saber se estou usando as cores certas?

Usar as cores certas tem a ver com passar uma sensação ou sentimento específico. Para isso, é preciso analisar o que cada cor quer dizer e fazer combinações condizentes com o principal objetivo. Nesse caso, é recomendado criar um acorde cromático, combinando cores com significados parecidos.

Não é permitida a reprodução integral desse conteúdo. A cópia pode ser ruim para você!

Quem é Fabio Lobo?

Web designer, desenvolvedor front-end e programador WordPress.

Quem é Fabio Lobo?

Estou há mais de uma década na área. O foco do meu trabalho é em usabilidade, facilidade pro usuário, acessibilidade, SEO e performance.

Também tenho alguns projetos open source, além de prestar consultoria em hospedagem WordPress e criação de conteúdo.

Como posso te ajudar hoje?

Trabalho com consultoria, suporte, manutenção, criação e desenvolvimento.

Fale comigo

Leia também...

...alguns textos que têm a ver com o assunto:

Site do zero: da criação ao lançamento

Veja o processo de criação de um site do zero: do rascunho ao layout, do desenvolvimento à hospedagem. E o que fazer depois que o site for para o ar? Tire suas dúvidas!

Site bonito ou funcional: o que é mais importante?

O que dá mais retorno: um site bonito ou um que funciona bem? Não pode ser os dois? Saiba mais sobre UX, design centrado no usuário e técnicas de conversão no Web Design!

O que é Front-End e Back-End?

Quem mexe com código é programador? Saiba mais sobre as profissões denominadas Front-End e Back-End - conheça as diferenças.

Deixe seu comentário

Se você deseja um orçamento, entre em contato clicando aqui.

Quero um orçamento